terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Calculando o público do Reveillon de Copacabana


O jornal O Globo na sua primeira página de edição do dia 01 de janeiro de 2013 publicou que o "público recorde de 3,3 milhões de pessoas que foi a Copacabana..." ficou emocionado com a festa.
Que a festa é emocionante, isto é indiscutível, mas que o público era de 2,3 milhões de pessoas é muito duvidoso.
Fazendo as devidas contas podemos chegar a um número bem aproximado da área disponível no calçadão, nas pistas e na areia.
Dos prédios até a areia são 77 metros. A extensão da praia é de 4 km. Assim temos nesta parte 308.000 metros quadrados.
A faixa de areia é disforme. No extremo sul da praia, conhecido como posto 5 e posto 6 a faixa de areia é mais estreita, tendo uma média de 30 metros de largura. Esta parte da praia tem 1000 metros de extensão e assim temos mais 30.000 metros quadrados. Nos outros três quilômetros temos uma faixa de areia de 150 metros em média o que nos oferece uma área de 450.000 metros quadrados.
Concluindo, podemos estimar que a área total seja aproximadamente 800.000 metros quadrados e que a área livre seja no máximo de 750.000 m2.
A distribuição das pessoas não é homogênea pois o público se concentra na parte central da praia, na areia e evita locais onde a visibilidade seja prejudicada por árvores e mobiliários urbanos. Numa estimativa exagerada podemos supor que em cada metro quadrado havia duas pessoas. Se isto for verdade teremos no máximo 1,5 milhão de pessoas. 
Ou seja, o número divulgado aumentou a lotação de praia em mais de 50%.

2 comentários:

MARCUS BRAGA disse...

EM UM LOCAL QUE TODOS ESTÃO ESPRIMIDOS, É MUITO POUCO FAZER UMA ESTIMATIVA DE DUAS PESSOAS POR METRO QUADRADO.

Rogerio Lotito Siufi disse...

Muito bom.
Que mania de valorizar os eventos.
Em São Paulo, tiveram 2 eventos ao mesmo tempo que foi um, na Paulista o Desfile GLT (esqueci o nome) e outro de evangélicos, ambos anunciaram milhões de participantes, ou seja, quase toda a população de São Paulo estava presente.
Para que isso?
A verdade que geram lucro absurdos.
Abraços